Hipertensão, usualmente chamada de pressão alta, é ter a pressão arterial, sistematicamente, igual ou maior que 14 por 9.

A pressão se eleva por vários motivos, mas principalmente porque os vasos nos quais o sangue circula se contraem, o que faz com que o coração tenha que exercer um esforço maior do que o normal para fazer circular o sangue através dos vasos sanguíneos.

A Hipertensão é muito comum, acomete uma em cada quatro pessoas adultas. Assim, estima-se que atinge em torno de, no mínimo, 25 % da população brasileira adulta, chegando a mais de 50% após os 60 anos e está presente em 5% das crianças e adolescentes no Brasil.

É responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. As graves consequências da pressão alta podem ser evitadas, desde que os hipertensos conheçam sua condição e mantenham-se em tratamento com adequado controle da pressão.

COMO SE MEDE?

Ela é medida em milímetros de mercúrio.

Com esta medida, são determinadas duas pressões:

• Máxima: Quando o coração se contrai, temos uma pressão máxima (sistólica)
• Mínima: Quando ele se dilata, temos uma pressão mínima (diastólica)

QUAIS SÃO AS CAUSAS?

Na maioria das vezes não conseguimos saber com precisão a causa da hipertensão arterial, mas sabemos que muitos fatores podem ser responsáveis.

FATORES EXTERNOS:

• Hereditariedade: Recebemos a pré-disposição, que pode apresentar-se em vários membros da família.
• Idade: O envelhecimento aumenta o risco em ambos os sexos.
• Raça: Pessoas da raça negra são mais propensas a pressão alta.
• Peso: A obesidade é um fator de risco!

FATORES INTERNOS:

• Falta de exercício: A vida sedentária contribui para o excesso de peso.
• Má alimentação: pouco consumo de frutas e verduras e aumento do consumo de comida rápida
• Sal em excesso: pode facilitar e agravar a hipertensão arterial.
• Álcool: O consumo exagerado de compromete a pressão arterial.
• Tabagismo: é um fator de risco das doenças cardiovasculares
• Estresse: excesso de trabalho, angústia, preocupações e ansiedade podem ser responsáveis pela elevação da pressão.

A hipertensão arterial não tem cura mas deve ser tratada para impedir complicações.

A menos que haja uma necessidade evidente para uso de medicamentos imediato, como no caso de pacientes com níveis de pressão arterial acima de 180/110 mmHg, a maioria dos pacientes deve ter a oportunidade de reduzir sua pressão arterial através de tratamento não farmacológico, por meio de medidas gerais de reeducação, também conhecidas como modificações no estilo de vida.

Na maioria dos indivíduos a hipertensão arterial não causa sintomas, apesar da coincidência do surgimento de determinados sintomas que muitos, de maneira equivocada, consideram associados à doença, como por exemplo, dores de cabeça, sangramento pelo nariz, tontura, rubor facial e cansaço.

PREVENÇÃO:

• Meça sua pressão arterial regularmente;
• Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes;
• Pratique atividades físicas;
• Mantenha o peso ideal, evite a obesidade;
• Não fume! Depois da hipertensão, o fumo é o principal fator de risco de doenças cardiovasculares;
• Siga as orientações do seu médico ou profissional da saúde;
• Tome as medicações conforme a orientação médica;
• Nunca pare o tratamento, é para a vida toda.post_hipertensao

Comments are closed.